Meu filho não gosta de ler: como driblar esse problema

Meu filho não gosta de ler

Ler é fundamental. E nós, aqui do Clube Quindim, acreditamos tanto no poder da leitura que não cansamos de ressaltar os motivos para amar os livros. Afinal, a leitura contribui para o desenvolvimento da criança, amplia o vocabulário, estimula a criatividade e favorece a empatia. Apesar de ser uma experiência rica e divertida, tem criança que não gosta de ler. Para entender melhor por que isso acontece, consultamos Elizabeth Sanada, doutora em psicologia e professora do Instituto Singularidades.

De acordo com a profissional, esse fenômeno está relacionado ao contexto da leitura em casa e na escola:  “O que se trabalha com a criança nos anos iniciais forma repertório. Se no espaço familiar, a leitura for presente desde cedo, é mais fácil que a criança desenvolva interesse por ler”. O papel da família, aliás, é o mais importante nesse processo. Desde a primeira infância, é importante que os livros sejam apresentados, inseridos no ambiente do pequeno. Contar histórias e mostrar, por exemplo, livros de banho e de tecido para os bebês são outras práticas que auxiliam. “Os próprios pais precisam ver a leitura como algo que acrescenta à criança e à família. Fica difícil mostrar que leitura é importante se o pai ou a mãe não acham que pode trazer prazer e agregar ao repertório”, explica Elizabeth.

Nesse processo, algumas famílias veem a tecnologia como um impeditivo. Isso porque é comum que as crianças recorram a muito tempo com jogos eletrônicos e brincadeiras nos tablets e celulares. Para a professora, contudo, a tecnologia pode ser mais um recurso: “Se você apresenta apenas a tecnologia para a criança, é muito provável que ela vá se interessar mais por esse instrumento. Importante é oferecer uma gama variada para que ela constitua seus interesses e preferências”.

 

Como driblar esse problema

Nossos especialistas do Clube Quindim e Elizabeth Sanada listam algumas orientações:

  •  Crie uma rotina: ler com seu filho pode ser um ritual poderoso. Não só estreita os vínculos como promove um momento de diversão, de apaixonamento pela leitura. Proponha a prática de ler em família três vezes por semana.
  •  Ofereça variedade: se a criança não gosta de ler, pense no tipo de literatura que você está oferecendo. Mostre títulos clássicos, contemporâneos, textos simples e complexos, com mais ou menos ilustrações, poesia, prosa e lendas. Com maior variedade, o pequeno tem mais chance de construir suas preferências.
  • Mostre que ler é prazeroso: é importante mostrar que a leitura não é algo meramente funcional. Ler proporciona diversão e prazer, não pode ser visto como um dever. Ajudar a criança a encontrar suas preferências pode ser fundamental nesse processo também.
  • Crie um diário: a troca entre vocês na hora da leitura enriquece muito esse momento. Depois de ler, vale conversar atentamente com a criança e ouvir o que ela tem a dizer. Uma ideia interessante é usar um diário, como o que o Clube Quindim disponibiliza, para registrar as impressões da leitura.

Conheça mais dicas práticas em nosso infográfico 10 dicas para seu filho gostar de ler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *