Grandes nomes da literatura infantil encerram 2019 no Clube Quindim!

Chega ao fim 2019 e grandes nomes da literatura infantil passaram pelo Clube Quindim na nossa última seleção do ano. Conheça os títulos que os nossos assinantes receberam em dezembro e se divirta com o dia de uma aranha que anda bem ocupada tecendo a sua teia, com a jornada de um ratinho poeta e as histórias que uma mamãe ursa conta para o seu filhote na hora de dormir!

Pré-leitor (0 a 2 anos)


Ta tudo bem neném!

Ta tudo bem, neném. Autora: Emmanuelle Houdart Tradutor: Fabio Weintraub Editora: SM
Autora: Emmanuelle Houdart
Tradutor: Fabio Weintraub
Editora: SM

Para você, o que é um livro para bebês? Seria um livro cartonado? Ou de pano? Pois há muitas convenções sobre o que seria um livro para bebês. Mas no Clube Quindim acreditamos que o mais importante é apresentar obras de literatura, que tragam diferentes camadas de leitura, sensibilizando e instigando mesmo os leitores mais maduros. Ta tudo bem neném foi escrito pela vencedora do Bologna Ragazzi, Emmanuelle Houdart, e nele acompanhamos um bebê que encontra várias criaturas cuja as ilustrações dão a elas um ar um tanto quanto amedrontadoras. No entanto, em todas essas situações, há uma figura de afeto para acolhê-lo e dizer que está tudo bem. Um livro cheio de ritmos e cores que brinca com o imaginário e vocabulário dos pequeninos e dos grandões.


Uma aranha muito ocupada

Grandes nomes da literatura infantil. Uma Aranha muito ocupada Autor: Eric CarleEditora: Callis
Autor: Eric Carle
Editora: Callis

Eric Carle é sem dúvida um dos grandes nomes da literatura infantil. Já foi indicado para prêmios como o ALMA e seu livro mais famoso, Uma lagarta muito comilona (que, aliás, já foi enviado pelo Quindim), venceu a categoria digital da Feira de Livros de Bolonha por conta do seu incrível projeto de livro aplicativo. Em sua obra Uma aranha muito ocupada, a aranha só quer tecer a sua teia. Mas os animais querem lhe fazer convites para fazer outras coisas. E ela só tece, tece, tece…

É muito interessante na obra o uso das onomatopeias. Você já percebeu como os bebês, na fase em que começam a falar, geralmente reconhecem os animais por elas? O cachorro vira o au-au, o gato vira o miau e assim por diante, pois, além das onomatopeias soarem engraçadas, são palavras mais fáceis de pronunciar nesse momento de desenvolvimento inicial da fala. Então use, abuse e divirta-se com as onomatopeias, seja na leitura deste livro do mês, ou quando encontrar animais diferentes por aí!


Leitor iniciante (3 a 5 anos)


Contos da mamãe ursa

Grandes nomes da literatura infantil. Contos da mamãe ursa. Autora: Kitty Crowther Tradutora: Luciana Veit Editora: Livros da Raposa Vermelha
Autora: Kitty Crowther
Tradutora: Luciana Veit
Editora: Livros da Raposa Vermelha

Kitty Crowther é um dos grandes nomes da literatura infantil mundial. A belga ganhou o prêmio ALMA, uma das maiores honras da literatura infantil, em 2010. Agora, seu livro Contos da mamãe ursa chega ao Brasil com lançamento exclusivo pelo Clube Quindim! Com ilustrações linda e de cores vibrantes, essa obra encanta não só textual, mas também esteticamente.

Trata-se de um livro que nos convida a mergulhar em várias histórias. E todas elas têm algo em comum… No final, os personagens conseguem dormir! É uma obra perfeita para ser o seu próximo livro de cabeceira, pois todos os contos narrados neste livro falam de receios que sentimos antes de dormir. Quem me dirá quando devo dormir? Será que estou seguro enquanto durmo? E se eu não conseguir dormir? E, através dos contos, ao entramos em contato com esses medos, temos aa oportunidade de elaborar melhor nossos sentimentos, entendê-los e assim lidar melhor com eles ou até mesmo superá-los.


Quando você não está aqui

Quando você não está aqui. Autora: María Hergueta Tradutora: Márcia Leite Editora: Pulo do Gato
Autora: María Hergueta
Tradutora: Márcia Leite
Editora: Pulo do Gato

Muitas vezes temos sentimentos contraditórios sobre as pessoas com quem convivemos. Às vezes, queremos estar sozinhos e outras tudo o que desejamos é companhia. O personagem deste livro gosta quando sua irmã não está, porque ele pode assistir o que quiser na TV e não precisa dividir os brinquedos. Mas há outras brincadeiras que dependem de sua irmã e ele começa a se sentir sozinho. Este livro trata de um lado obscuro da infância. O personagem sente inveja da atenção dos pais, não gosta de dividir os brinquedos nem o espaço. Essas características fogem do conceito de “criança boazinha”, que esperamos que aja como um miniadulto, que saiba se expressar de forma clara e educada e que cumpra todas as normas sociais.


Leitor autônomo (6 a 8 anos)


Jardins

Jardins Escritora: Roseana Murray Ilustrador: Roger Mello Editora: Global
Escritora: Roseana Murray
Ilustrador: Roger Mello
Editora: Global

A escritora desta obra é um dos grandes nomes da literatura infantil nacional, colecionando prêmios como o melhor de poesia da FNLIJ e o prêmio ABL (Academia Brasileira de Letras) para livro infantil, e o ilustrador, Roger Mello, é o único ilustrador brasileiro a ter ganhado o prêmio internacional que é considerado o nobel da literatura infantil, o Hans Christian Andersen.

A união destes dois grandes autores não poderia ser menos potente. Embora tenha um texto curto, Jardins tem uma linguagem sofisticada, alegorias e figuras de linguagem que demandam fôlego de leitura e um maior repertório. Um texto que pede tempo e um olhar mais livre e aberto. Mas que vale a pena! Ler poesia pode parecer intimidador, mas suas figuras de linguagem abrem para inúmeras interpretações! Então que tal aproveitar para ler e reler os poemas junto de seu filho, mesmo que ele já leia sozinho. A leitura compartilhada traz momentos muito gostosos em família!

As imagens da obra são também um caso a parte. Apaixonado por plantas desde criança, Roger é um grande observador da natureza, e consegue trazer uma riqueza e diversidade de formas e cores impressionantes para sua arte. São imagens tão potentes que se tornaram quadros, cartões postais e até estampas para a marca de roupas Dedeka, que destinou parte dos lucros para financiar projetos de leitura do Instituto de Leitura Quindim.


Frederico

Grandes nomes da literatura infantil. Frederico. Autor: Leo Lionni Tradutora: Monica Stahel Editora: WMF Martins Fontes
Autor: Leo Lionni
Tradutora: Monica Stahel
Editora: WMF Martins Fontes

Leo Lionni é considerado um dos maiores autores de álbum ilustrado contemporâneo, tendo sido pioneiro no uso colagens nas ilustrações, técnica que utiliza nesta obra. Nela, conhecemos a história de uma família de ratos-do-campo. Todos se preparam para o inverno, menos Frederico. Mas, quando o frio chega, é ele quem alegra a todos com o seu estoque inusitado de poesias. Aqui vemos como a arte pode nos iluminar em momentos de grandes dificuldades. Quando o inverno está mais severo, e os suprimentos acabam, Frederico consegue trazer certo acalento à família ao recitar uma poesia. A arte poética pode se transformar tanto num escape de uma situação difícil quanto num momento de introspecção, em que mergulhamos em nós mesmos!


Leitor Fluente (9 a 12 anos)


Clarice

Grandes nomes da literatura infantil. Clarice. Autor: Roger Mello Ilustrador: Felipe Cavalcante Editora: Global
Autor: Roger Mello
Ilustrador: Felipe Cavalcante
Editora: Global

Roger Mello é brasileiro e um dos maiores nomes da literatura infantil internacional da atualidade. Tendo vencido vários prêmios Jabutis e o Hans Christian Andersen, considerado o nobel da literatura infantil, o autor ainda foi o único brasileiro entre os 237 candidatos indicados para o ALMA, um dos maiores prêmios da literatura infantil mundial, de 2020. Além disso, o livro Clarice acabou de ganhar o Jabuti de 2019 por seu incrível projeto gráfico feito por Felipe Cavalcante, que também é o responsável por fazer a identidade visual do Clube Quindim!

Neste livro, a personagem narra as suas angústias e curiosidades em um período de forte opressão. É um livro recheado de suspense, que não nos entrega mensagens claras, mas nos convida a decifrá-las. Qualquer situação de forte opressão causa aflições. E no caso das crianças, que estão descobrindo o mundo, estas se tornam barreiras, perguntas não respondidas. De repente, precisa jogar livros no lago. Sua mãe não está mais lá. Nem o pai. A palavra “subversivo” é repetida sem que seu significado venha à tona. Quando se é criança, o que podemos fazer para fugir do controle constante dos adultos?


O menino de calça curta

Escritor: Flavio de Souza
Ilustrador: Rafael Sica
Editora: FTD

Que pai de hoje não foi impactado ontem pelos trabalhos de Flávio de Souza? O Castelo Rá-Tim-Bum, programa icônico da década de 90 que marcou a infância de muitas pessoas, o Mundo da Lua e Ilha Rá-Tim-Bum são apenas alguns dos trabalhos de Flavio que chegaram ao alcance do grande público. Que tal, depois de tantos sucessos da TV Cultura, você conhecer também um pouco dos livros infantis do autor?

Este é um deles, que fala sobre um aspecto bastante complicado da maior parte das famílias: há sempre alguma briga antiga que nunca se resolveu, algum parente que deixou de ir aos almoços de domingo sem explicação, algum casamento que não foi bem aceito… É uma convenção social que as famílias devem ser unidas. Entretanto, nem sempre essa será a realidade. Nesta obra, o protagonista toma para si a missão de reunir novamente o avô e o bisavô. E aborda essas complicações familiares através da visão leve de uma criança, encantando os leitores que podem facilmente se identificar com o personagem.

Artigos relacionados

One thought on “Grandes nomes da literatura infantil encerram 2019 no Clube Quindim!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *